Campo Grande recebe primeiro parquinho construído com recursos de processos trabalhistas

Para o procurador do MPT Hiran Meneghelli Filho, esse é um dos melhores investimentos contra o trabalho infantil

03/10/2018 - Um playground com 168m² e 12 brinquedos foi entregue na manhã desta quarta-feira (3) para os moradores do bairro Vida Nova III, em Campo Grande. O parquinho é o primeiro de um total de 40 que serão construídos em bairros periféricos da capital, graças a um convênio firmado entre o Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul (MPT-MS), o Tribunal Regional do Trabalho e a Prefeitura Municipal de Campo Grande.

O espaço tem balanços, gangorras, escorregador, casinha de boneca, é cercado e conta com monitoramento por câmeras de segurança. A obra custou cerca de R$ 43 mil e faz parte do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem da Justiça do Trabalho. O objetivo é oferecer uma opção de lazer e ocupação para crianças e adolescentes, afastando-os do trabalho infantil e da marginalização.

"É um projeto que esperamos levar para outros municípios de Mato Grosso do Sul. Queremos que as crianças e jovens tenham um local para brincar e conversar e possam realmente pensar em um futuro. Esse é o nosso papel de responsabilidade social", destacou o presidente do TRT-MS, desembargador João de Deus Gomes de Souza.

“Para nós o parquinho é o brincar, onde a criança desenvolve sua parte motora, o respeito, a limpeza e organização e os pais têm a oportunidade de conviver com seus filhos. Esse é um dos melhores investimentos que nós, do Ministério Público do Trabalho, podemos fazer contra o trabalho infantil. Criança é para estudar e brincar, trabalhar só quando crescer”, enfatizou o procurador Hiran Meneghelli Filho.

“A gente não tinha nada aqui para levar as crianças. É a primeira vez que alguém faz algo neste sentido. Brincar também é importante. Estamos muito contentes com essa iniciativa e as crianças, então, nem se fala”, celebrou Lucimar Vieira, moradora do Vida Nova III.

Uma das lideranças do bairro, Eva Maria da Silva, lembrou que o local onde foi construído o parquinho era um lixão. “Essa área representava perigo para a nossa comunidade, mas, agora, foi ocupada com algo importante, que trará nova esperança de dias melhores para as famílias não apenas do Vida Nova como dos bairros vizinhos”, declarou.

Novos parquinhos

O juiz do Trabalho Márcio Alexandre da Silva, que é gestor regional do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem, explica que a construção dos parquinhos foi dividida em três etapas. Na primeira fase do projeto, serão entregues seis parquinhos, sendo três ainda este ano e outros três no início de 2019. “Nós já temos recursos para a construção dos seis primeiros parques que são iguais a este que está sendo inaugurado hoje. Ele tem capacidade diária para 120 crianças, de modo que 20 crianças, a cada hora, poderão utilizar os brinquedos”, esclareceu o magistrado.

Durante a inauguração da nova área de lazer, o prefeito Marquinhos Trad reforçou a importância de o poder público realizar ações de melhoria na qualidade de vida da população. “É a união de pessoas que querem o bem da sociedade campo-grandense. Esses parquinhos serão instalados em 40 bairros da nossa cidade, com o objetivo de oferecer condições para as famílias terem momentos de alegria e instantes de lazer de maneira saudável e segura. O próximo bairro a receber o playground será o Bom Retiro”, destacou o chefe do Executivo Municipal.  

Serão construídos três tipos de playground, conforme a área disponível em cada praça. O módulo 1 tem seis brinquedos em 128m²; o módulo 2 tem 12 brinquedos em 168m², e o módulo 3 tem 24 brinquedos em 233 m² de área.

A origem dos valores utilizados na construção do playground, no bairro Vida Nova III, está em multas aplicadas às empresas Metro Park Administração Ltda, pelo descumprimento de decisão proferida em ação civil pública, e Ascol Construções Ltda, pelo desrespeito a obrigações firmadas em termo de ajustamento de conduta com o MPT-MS.

A Metro Park Administração Ltda, responsável pelo parquímetro das ruas de Campo Grande, foi condenada a fornecer aos empregados que exerçam atividades em céu aberto protetor solar durante a jornada de trabalho. Já na Ascol Construções, foram constatadas irregularidades afetas a normas de segurança e saúde do trabalho em obras de reforma de pontes de madeira no Município de Aquidauana.

Clique aqui para ver fotos do parquinho.

Fontes: Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul e Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região
Informações: (67) 3358-3035
www.prt24.mpt.mp.br | twitter: @MPT_MS

Tags: trabalho infantil, Ministério Público do Trabalho

Imprimir